• Mauricio T. P.

Qual TV comprar até 50 polegadas?

Atualizado: 6 de dez. de 2021

Há diversas opções no mercado, o que deixa a escolha mais difícil, mas estamos aqui para ajudar. Se seu espaço é limitado, muito provavelmente terá que recorrer a uma TV com no máximo 50 polegadas. Vamos detalhar a seguir alguns dos principais modelos que indicamos, desde alguns mais simples até alguns mais sofisticados. Tudo depende do que você busca e quanto pode gastar.


Samsung AU8000



A Samsung AU8000 é uma TV 4K de entrada com boa qualidade de imagem e também de construção (algo em que a Samsung pecou muito no passado). Tem menos de 3cm de espessura. Possui sistema smart Tyzen atual, com grande variedade de aplicativos e um controle minimalista mas bem funcional. O painel utilizado na TV é do tipo VA e por isso aconselha-se seu uso mais para quem vai assistir, principalmente, de frente com a TV e não de lugares afastados nos cantos do cômodo (paineis VA possuem ângulo de visualização limitado em relação a paineis IPS). A TV ainda conta com 3 entradas HDMI e 2 USB.


Como estamos falando de um produto de entrada, o HDR é limitado, não se trata de um painel full array local dimming (FALD), o brilho também não é dos melhores e não há muitas opções para jogos (não há suporte a 120Hz, o painel é 60Hz nativo). Devido ao painel VA, o contraste dessa TV é maior do que de outras TVs com paineis IPS e por isso seu uso em ambientes escuros provavelmente não será um problema.


LG 50 NANO75



A LG é conhecida por utilizar paineis IPS em muitas de suas TVs. No entanto, no caso dessa TV NANO75 de 50 polegadas, o painel é do tipo VA. Pelo que parece, a marca usa paineis IPS em telas com polegadas ímpares e paineis VA em telas com polegadas pares.


Essa TV, assim como a Samsung AU8000, tem suas limitações como brilho baixo, HDR limitado e painel 60Hz, mas ainda consegue entregar uma experiência boa para quem está iniciando nas smart TVs, através de um painel com bom contraste e um sistema smart muito bom, o webOS 6.0 da LG. Esta última versão sofreu grandes mudanças em relação aos anos anteriores, mas o sistema continua sendo fluido e user-friendly. Também conta com 3 HDMI e 2 USB. Seu controle remoto não é tão minimalista quanto o da Samsung, mas isso pode ser um ponto a favor se você preferir um controle com mais botões e mais funções disponíveis instantaneamente. Além disso, o controle funciona por gestos como o Magic Remote das TVs de anos anteriores, o que é muito bacana.


Samsung The Frame e Samsung Q60A



Ambos os modelos The Frame (2021) e Q60A são muito, muito parecidos tecnicamente. Acima das 50 polegadas, o The Frame possui painel de 120Hz, mas na versão 50 polegadas, apenas 60Hz. Tirando isso, em termos de qualidade de imagem, são praticamente a mesma TV. Claro, The Frame possui bordas mais finas, plano de assinatura para ficar com o painel demonstrando obras de arte, como se fosse literalmente um quadro, suporte de parede slim incluso, além da possibilidade de colocar molduras customizadas em suas bordas.


No entanto, o que diferencia estes modelos dos anteriores é o fato de possuirem o filtro de quantum dots, o que possibilita uma gama maior de cores ser demonstrada, melhorando consideravelmente a imagem. Além disso, estas telas possuem uma taxa de brilho e contraste relativamente maiores que as TVs citadas anteriormente.


Outros modelos de entrada não citados até aqui


No mercado brasileiro há também modelos de marcas menos populares como Philco, Multilaser, AOC, TCL e Semp, por exemplo. A grande maioria destes possui uma qualidade de imagem que deixa a desejar e um sistema smart muito lento ou muito simplificado. Uma das exceções, no entanto, é a TCL, com sua linha de TVs QLED que vieram com bom sistema smart, baseado na plataforma ROKU, e paineis VA. No entanto, não temos acesso a esses televisores e ainda há pouca informação disponível sobre estes modelos, então evitamos citá-los diretamente - isso talvez mude no futuro, em nossos updates.


TVs com mais recursos (e consequentemente mais caras)


Aqui é onde aqueles que buscam TVs mais avançadas devem se concentrar. Tenha em mente, no entanto, que o valor destas TVs aumenta bruscamente. Pelas buscas que fizemos, curiosamente, notamos que estas TVs estão mais caras que suas versões de tamanhos maiores (ao menos na data da postagem).


LG OLED48C1



Por se tratar de um painel OLED, os niveis de preto desta TV são sem comparação. Seus pixels acendem e apagam individualmente, o que gera pontos pretos pretos de verdade. Além disso, o suporte a todo tipo de tecnologia está presente: HDR10+, Dolby Vision, VRR, 120Hz, FreeSync, HDMI 2.1... está tudo aqui.


A LG C1 ganhou dezenas de premiações mundo afora como melhor televisor disponível e não é por falta de méritos.


O único ponto contra é a possibilidade de burn in na tela que é algo inerente a tecnologia OLED. Como citado em nosso artigo anterior sobre as tecnologias das telas, não é necessariamente algo com que se preocupar, mas é importante saber que a possibilidade existe.


Samsung 50QN90A



Assim como a C1, a Samsung QN90A possui HDMI 2.1 (apenas uma delas no entanto, contra 4 na C1), VRR, painel 120Hz e suporte a HDR10+. No entanto, como toda TV Samsung, não possui suporte a Dolby Vision e tem algumas limitações devido a sua tecnologia LED. Apesar de utilizar um painel FALD de miniLED (com local dimming), seus níveis de preto não são comparáveis as da OLED.


Ainda assim, se você sentir medo de comprar uma OLED devido ao risco de burn in, provavelmente estará bem servido com a QLED QN90A.



612 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo